liderar e ser o exemplo que procura é responsibildade sua

Um dos factos mais curiosos com que me deparo em Networking, senão mesmo "O" facto mais curioso, é a forma como culpabilizamos constantemente os outros pelos resultados que não fomos capazes, ou que não trabalhámos para obter.

Chegar a um qualquer Evento de Networking e afirmar ou pensar que os presentes são pouco interessantes, não possuem o que procuramos, são limitados, antipáticos, é um destes discursos.
Mas, com que base fizemos essa avaliação? Tivemos tempo para conhecer as pessoas todas? Seremos nós mais interessantes que elas? O que será que pensam de nós? E interessantes em quê, com que bitola?
Trouxemos nós próprios alguém "melhor" para dar a conhecer aos outros?

O outro, é que existem poucas pessoas presentes.
Certo! Para si qual será o numero correcto?
Mais de 10? Mais de 100?
Servirá para alguma coisa se tiver 5000? Já tentou conhecer bem as pessoas no ultimo concerto musical a que assistiu? No ultimo filme a que foi à cheia sala de cinema ou no jogo de futebol da sua equipa? Conseguiu? Foi útil para a sua actividade? Não me parece!
E os que estão presentes? Não merecem igualmente o seu respeito, consideração e admiração especial pois...estão presentes, estão a dar de si!

E quando a questão é a falta de resultados ou oportunidades de negócio para si?
Já se relacionou com as suas pessoas, deu do seu tempo e atenção? Ofereceu primeiro a sua ajuda? Conhece verdadeiramente os outros, o que procuram e as suas necessidades ou apenas acredita que sim? Ou espera que deem o primeiro passo?
E mesmo assim, sabe procurar e reconhecer essa oportunidade quando lhe é presenteada?

E ainda temos o curioso e recorrente tema do conflito/inveja.
Já parou para pensar, que fora por razões do foro psicológico grave, nunca uma pessoa sozinha conseguiu invejar a si própria ou entrar em conflito consigo mesmo? Porque age dessa forma ou considera que o fazem consigo?
A competência percepcionada sobre outro elemento, a comunicação do mesmo, vestuário, apresentação pessoal, etc, afecta a sua presença e forma de estar? Encontra alguém a faltar há verdade? Mas à sua ou à dele?
Já o informou calmamente disso, ajudou a melhorar e desenvolver, procurou resolver essa questão de forma conscientemente positiva e deliberada?
E será isso que o move para o Networking?

Pois então, assuma a sua responsabilidade individual, seja o  exemplo que procura nos outros, não espere, ou crie desculpas, colabore de forma positiva e impactante, não detratora, para que no conjunto, a sua experiência e dos seus parceiros como Networker de excelência seja Notável!

Imagine por momentos, um local onde o único propósito dos presentes é como se podem mutuamente ajudar e beneficiar!
Isto é Networking.

Vai ser esse exemplo desde já?

Partilhe esta notícia, escolha a sua rede social!

Newsletter

Subscreva à nossa newsletter

Fique por dentro: Inscreva-se para receber novidades sobre eventos, formações e workshops.

Trust Connections Academy | Copyright © Todos os direitos reservados

Web design Megasites